sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Rio 2016

Confirmado: As olimpíadas de 2016 será no Rio de Janeiro. Bom? Ruim?
Um orçamento estimado em R$ 30 bilhões, injetados em uma única cidade.

Anteontem, o TCU fiscalizou 99 obras do PAC, num total de investimento de R$ 25 bilhões. Muitas com superfaturamento.
.
Pra regionalizar, o Hospital Municipal de Joinville está sem Raio-X. O SAMU, está sem ambulâncias. Todas no conserto.
A BR 101, que deveria estar duplicada e concluída até o final de 2008, teve prazo prorrogado até 2011.
Jade Barbosa ganhava, no ano passado, R$ 350 por mês da sua Confederação. Isso é remuneração para atletas de alto nível?
.
Ok. muitos vão me chamar de pessimista, que torce contra o Brasil, que grande parte dessa grana vem de patrocinadores, que sempre teve roubalheira... Enfim. Respeito todas as opiniões. Essa é a minha.
.
Claro que é interessante receber uma Olimpíada. Empregos, turismo, visibilidade internacional, reconhecimento de um povo trabalhdor. Um legado para a posteridade. Eu quero assistir uma. Mas a Copa do Mundo é em 2014 no Brasil. É pouco tempo pra ter outro evento mundial. Eu era favorável que os jogos fossem no Rio em 2020.
Que as melhorias da cidade venham em primeiro lugar, como aconteceu em Barcelona. Que os atletas sejam melhor remunerados.
.
Vou reproduzir o que Wianey Carlet escreveu no seu blog. Concordo em todos os sentidos:
.
"...O fanatismo é execrável sempre, seja no futebol, política, religião ou que mais se queira. Quando critico Lula por gargantear que o Brasil está entre os 10 países mais ricos do mundo, justificando os gastos faraônicos que o país fará para sediar Olimpíada e Copa do Mundo, não estou ignorando os méritos do seu governo. Porém, xiitas enlouquecidos escrevem repetindo afirmações, nem sempre verdadeiros, que "nunca antes neste país" se fez isto, aquilo, etc.
Ora, o Brasil está entre os 10 mais ricos, no momento, porque o mundo atravessou um período incrível de bonança econômica.
.
...O que me preocupa, como profissional do esporte, são as perguntas que seguem sem respostas, como estas:
.
1 — Os Jogos Pan-Americanos, realizados no Rio de Janeiro, tiveram um orçamento inicial de R$ 400 milhões. Terminados os jogos, as despesas tinham subido para R$ 5 bilhões. Alguém explicou esta monumental diferença? Não, ninguém explicou coisa alguma.
.
2 — Madrid projeta gastar cerca de R$ 11 bilhões, caso seja indicada para sediar a Olimpíada de 2016. O Brasil calcula que gastará R$ 25 bilhões. É claro que, seguindo a praxe brasileira. As contas finais indicarão gastos muito maiores. Mas, mesmo considerando que se realizem os R$ 25 bilhões, por que gastaríamos mais do que o dobro que Madrid? Se alguém conhecer uma resposta razoável, me informe, por favor.

.
3 — A Olimpíada será realizada em uma única cidade, Rio de Janeiro. A Copa de 2014 se desenvolverá em 12 cidades. Será que gastaremos menos do que se projeta gastar na Olimpíada? Admitamos que as despesas sejam equivalentes. Significaria que o Brasil, para realizar os Jogos Pan-Americanos, Olimpíada e Copa do Mundo, gastaria em torno de R$ 55 bilhões.

.
A população de Chicago, outra cidade candidata a sediar a Olimpíada de 2016, estava dividida entre quem quer e quem não deseja patrocinar os jogos olímpicos. A parte da população que reprova, argumenta que existem muitos outros problemas que exigem soluções, antes de gastar uma fortuna no esporte.

.
Não se trata de ignorar alguns benefícios que adviriam para o Rio de Janeiro e as cidades sedes de jogos da Copa.
Mas, de perguntar se é justo algumas cidades desfrutarem destes benefícios enquanto milhões de brasileiros, em todos os recantos, sofrem na mais tenebrosa exclusão social. Será que o povo brasileiro aprovaria gastar R$ 55 bilhões em jogos? Não haveria outras prioridades muito mais importantes? Eu acho que haveria, sim senhor."

.
Enquanto gasta esta fortuna, a segurança pública está uma droga, a saúde pública está a deriva e assim por diante. Não sou candidato a nada, não sou cabo eleitoral de ninguém, sejam quais forem os eleitos, ano que vem, serão os meus governantes e torcerei para que façam o melhor. Sou pontual nas minhas críticas: o Brasil deveria aplicar esta dinheirama em áreas sociais que continuam desassistidas. E ponto final.

10 comentários:

Glenda Dimuro disse...

Dá uma olhada nesse post: http://nepo.com.br/

arquiteturadoimovel.blogspot.com disse...

E para a construção de habitações populares,hospitais públicos,escolas...não há tanta mobilização.

MiguelCañas disse...

Absurdo é não fazer a Olimpíada. Respondendo à pergunta, é lógico que Madrid gastaria menos que o Rio: não tem quase obra pra se fazer lá, ora!

Cara, todos os países tem problemas para serem resolvidos! Como disseste no texto, até parte da população de Chicago não queria porque para eles existiam outras prioridades. O que dizer do terrorismos e altos índices de suicídio alguns países.

Mas a prioridade não tem a ver com o país ser de primeiro ou terceiro mundo. Tem a ver com o esporte. Esporte nunca é prioridade em lugar nenhum: nem aqui nem em Chicago, nem em Madrid. Prioridade é saúde e educação!

Mas e daí, como ficamos? Então nenhum país do planeta poderá fazer uma olimpíada?

Acho um absurdo pensar que preciamos resolver primeiro os problemas sociais do Brasil, pq isso não vai aocntecer. Isso levaria 500 anos. E mesmo assim a Europa e os EUA estarão 500 anos na frente!

Caroline disse...

Olá pessoal.
Que bom que temos pós e contras aqui. Só que esquecem que tem muito dinheiro envolvido nisso.
Eu não entendi o que Glenda respondeu. Não tem nada de relevante. Acontece...

Essa grana também não vai pra obras sociais, como hospitais e casas populares. Vejam a dificuldade das cidades de Santa Catarina tem para conseguir uma miséria para a reconstrução do que foi perdido no ano passado.

E Miguel, vejo teu comentário da seguinte maneira: Rio 2016 é igual casal sem grana dando big festa de casamento. Pessoal vai embora, fala mal e sobra a dívida.
Você só está vendo o lado da festa. Como se o país nadasse em grana! rsrsrs

Mateus, concordo com você em alguns pontos - principalmente dos jogos serem em 2020. Porém, já que vai ser aqui no Brasil, precisamos aceitar o que está por vir. E que venha uma revolução urbana!

MiguelCañas disse...

Caroline,

Que bom que muitas pessoas estão participando do post do amigo Mateus. Viva a democracia e as opiniões diferentes, graças a Deus.

2020 então seria o ideal? É verdade, em 2020 o Brasil estaria bem melhor: o problema com a falta de obras sociais, habitação, hospitais estaria resolvido; não haveria mais corrupção no país e em 2020 ninguém ganharia dinheiro com isso. Certo?

Em nenhum momento falei em festa. Festa é o que brasileiro faz quando vai pro exterior: adora vestir uma camiseta da seleção e falar mais alto que os outros. Nunca vi ninguém com uma camiseta da seleção caminhando no centro da cidade, exceto em Copa do Mundo. As pessoas só botam fé no Brasil quando estão fora. Aqui, ninguém é brasilerio.

Refiro-me as oportunidades que um país da América do Sul tem de sediar um evento desse temanho. Se não temos as mesmas condições que a Austrália, por exemplo, paciência: vamos fazer um evento proporcional a nossa capacidade, com a nossa cara, mais simples...

Ninguém esqueceu que é muito dinheiro envolvido. Até pra comprar pão existe dinheiro envolvido. E é lógico que alguém vai ganhar algo com isso...é triste, eu sei! Mas em todo lugar é assim, em todas as Olimpíadas foi assim.

Estou falando de investimentos, na oportunidade de trabalho, de estágio, de apredizado com projetos arquitetônicos estrangeiros, na oportunidade que o Rio (e a América do Sul) tem de se reinventar, arquitetônicamente, urbanisticamente,...pode acontecer tudo errado, mas ninguém quer correr o risco e tentar??

Essas críticas são bem típicas de brasileiro. Brasileiro nasceu pra se queixar. Se queixa de tudo. Tem vergonha quando as coisas dão certo. Tem vergonha de ganhar dinheiro. O legal é não ganhar.

Li esses dias em algum blog, que existem dois tipos de pessoas: os céticos, que são pessimistas, descrentes com algo que lhes aconteceu na vida; os outros são os preconceituosos que não admitem que as coisas estão melhores hoje que alguns anos atrás.

Gente, no fim das contas todos nós queremos o mesmo: um país melhor. Sou ciente dos problemas do meu país. Mas também quero que ele tenha as mesmas oportunidades que os outros.

Abraços!

mateussz disse...

bá...

Glenda Dimuro disse...

Caroline, Miguel, Mateus e quem mais quiser ler...

O link é super relevante e se fosse visitado no dia teria tudo a ver com o post... confesso que deveria ter colocado um link direto e ai vai:

http://nepo.com.br/2009/10/02/olimpiada-1-0/

Concordo com o Mateus em todos os pontos... desculpa Miguel, mas eu considero mais importante gastar o dinheral em projetos sociais que em esporte. Se o povo todo se mobilizasse para as questões sociais ao invés de soltar foguete por causa das olimpíadas, talvez o Brasil estivesse entre os primeiros não apenas nos indices de PIB (que mede o crescimento meramente econômico) mas com uma boa colocação de IDH (Indice de Desenvolvimento Humano).

Um pais melhor se consegue com saúde, educação e principalmente com menos disparidades sociais (entre tantas outras coisas). As olimpíadas vão trazer dinheiro para os ricos, para os donos de construtoras, vão dar empregos aos arquitetos e urbanista (eba!), mas não vai mudar a situação de quem realmente precisa mudar... O Rio pode se reinventar arquitetônicamente, mas as favelas continuaram existindo... e é nelas, ou seja, na pobreza, que se deve gastar o dinheiro, não em milhões pagos para um arquiteto famosinho (em projetos de "estilo duvidoso")...

Duvido muito que com a dívida que a prefeitura do Rio vai acumular logo consiga lidar com os diversos problemas sociais que a cidade enfrenta. O prefeito disse que em 2016 o Rio vai ter paz...( leia-se http://g1.globo.com/Noticias/Rio/0,,MUL1329625-5606,00-RIO+TERA+CERCA+DE+R+BILHOES+EM+OU+ANOS+PARA+OS+JOGOS+DIZ+CABRAL.html).Eu duvido. Quem manda no Rio não é o prefeito, nem a policia, é simplemente o narcotráfico. Quanto a prefeitura vai ter que pagar pra eles ficarem "quietinhos" por um mês inteiro???? Muito dinheiro, imagino, dinheiro suficiente para comprar mais armar e seguir comandando a cidade por muito mais tempo.

Concordo que devemos ter as mesmas oportunidades que outros paises. Mas antes, devemos dar a oportunidade que as pessoas possam viver bem como em tantos outros países. Em lugar onde a corrupção é os traficantes comandam, duvido que sobre algo para os pobres brasileiros.

Primeiro tem que limpar a casa para depois convidar para entrar...

MiguelCañas disse...

Eeeeeeeeee olha eu aqui de novo!! Vou bater os recordes de comentários em um post. Quero um chopp amanhã Mathews!

Gente, ninguém entendeu nada que eu falei, mas tudo bem!

O que eu quero dizer é que o fato de não ter a Olimpíada não vai melhorar os problemas sociais do Rio, como se o dinheiro gasto nos jogos fosse então voltado para obras sociais...Então prefiro que tenha a Olimíada!

"Primeiro tem que limpar a casa para depois convidar para entrar...": se pensar assim nunca vai ter nada aqui. Nenhum evento!

Quando vc disse "considero mais importante gastar o dinheral em projetos sociais que em esporte..." vc confirmou o que eu falei: esporte nunca é prioridade, nem aqui nem nos Estados Unidos. Alguem discorda? É LÓGICO que o mais importante é ter saúde, comer e educação!Eu tb acho! Mas então nunca poderemos sediar qq evento do tipo? Pan, Copa, Olimpiada...pra que?

Respeito a opinião de todos! Pensando bem, acho que nem deveria ter olimpíadas aqui mesmo. Às vezes eu esqueço que é nossa sina ficar se lamentando, como nossos pais e avós fizeram e nossos filhos farão.

Tá, parei.

eli disse...

Penso que agora já foi, em 2016 as olimpíadas serão no Rio, já não tem volta.
Contra ou a favor, o que temos que pensar é em emprender uma ação reivindicando que o que se faça para os jogos seja uma herança positiva tanto para o país como para a cidade, tanto na gestão dos recursos investidos como nos resultados urbanos e arquitetônicos.
Isso sem falar na projeção de uma imagem internacional vem mudando nos últimos anos, somos uma economia confiável num momento de crise mundial, agora falta mostrar que também somos competentes, tentando minimizar os efeitos da corrupção que é a pior praga do país.

Lucas Fernando disse...

Pra que trabalhar se todo mundo vai morrer!
HAHAHAHAHHAHAHAHHAHAHHA

cara essa discussão vai sempre chegar nos mesmos resultados. nenhum!

todo mundo quer uma olimpíada no próprio país, todo mundo sonha em ser reconhecido mundialmente, e ao mesmo tempo todo mundo quer saúde boa, de graça, educação de graça com qualidade e tudo mais.

o governo investiu nos bolsa família, bolsa miséria, bolsa blablabla e oq aconteceu? o pobre que recebe a bolsa passou a comprar coisas que não conseguia comprar antes, mas não investiu esse dinheiro se antes ele conseguia comprar um caderno pro filho da credeal agora ele compra um da tilibra. é isso que acontece. a solução?

pra que solução? vamo festar a vida é curta!

Obrigado pela visita. Volte sempre!
Gostou? Tem mais nos arquivos!