segunda-feira, 2 de junho de 2008

Fundação Iberê Camargo - O Design

Última parte da pequisa. Foi bom rever Siza e sua simplicidade. A escolha foi um acerto. Busquei nessa etapa final a parte do design, cada vez mais presente na minha vida profissional. Sempre busco pensar a arquitetura como um todo. Desde o clips ao tirante da marquise metálica. na maioria das vezes, não dá tempo de fazer isso. Outras vezes é planejado, mas o cliente não executa.
Siza pensou do porta-lápis ao jogo natural de luzes. Isso é arquitetura completa. Passa por etapas tão sutís que nem percebemos. O Cuidado com a Sinalização, com a escolha do mobiliário (todo feito em Portugal), de pequenas aberturas que transformam o ambiente. Siza passou 10 anos comandando o projeto. Já dizia Mies Van der Rohe: "Deus está nos detalhes". E alguém também disse: A pressa é inimiga da perfeição! (Será que ele recebia os honorários por mês? Dez anos no projeto... nem dá pra imaginar um troço desses!)
Vamos aos fatos... Abaixo algumas imagens do trabalho que engloba a parte de design - Gráfico, de Produto, de Interiores.

Tem-se nas mãos do Sr. Simões, o marceneiro português, a execução do porta-lápis desenhado por Álvaro Siza para a FIC. O peça é feito em lâmina de madeira.

* Porta-Lápis

A peça que cumpre sua função. A idéia é espalhar luz pelo ambiente, especialmente áreas de serviço e escadarias, mas sem direcionar a luminosidade.
*Luminária Caracol

A comunicação simples, pura, limpa. Como deve ser em uma galeria, já que o foco é a arte. Simplicidade com marca registrada.

*O banheiro masculino e a sinalização da escada.
*O banheiro feminino e o banheiro para deficientes
*Sinalização nos Banheiros Elas e Eles

*Cadeira Serpentine

Serpentine está diretamente ligada ao Serpentine Gallery, de Londres, nos jardins de Kensington. Álvaro Siza foi convidado para criar uma intervenção no local, e a peça fez parte da exposição.

Parei com a pesquisa da FIC. Estou contente com o resultado. Sempre é bom pesquisar coisas que se gosta!

Imagens retiradas do blog Estilo próprio, da Fernanda Zaffari, da Zero Hora.


6 comentários:

Glenda Dimuro disse...

Ok, ok, o Siza é bom mesmo. Mas a história do mobiliario ser feito em Portugal é pesada, pelo menos eu acho!!! Nada sustentável! Nisso eles poderiam ter utilizado mão-de-obra local!!!!

A sinalização ficou massa! :P

Mais Brasil disse...

po tche, nunca projetei um clips, só marquise metálica...tu é foda mesmo...mazzááááá! Conseguiste, essa do clips ganhou a é mais Brasil. Francamente....Mas muito boa a pesquisa do design. Ainda não tinha visto as imagens do mobiliário e a sinalização. Enhorabuena!

...:marina:... disse...

E aí guri! Gostei de conhecer teu blog, o mano me passou o link! Passarei aqui mais vezes, já que não precisarei de gasolina... hehehe Bjo.

Felipe disse...

Grande Mateus.
Só p tu ver que os amigos sempre aparecem de ver em quando.
Tudo bem contigo?
O mais legal da FIC é que fica pertinho do Beira Rio. Definitivamente os maiores cartões postais de Porto Alegre ficam praquele lado.
Abração
Felipe Wienke

mateussz disse...

tá bem, tá bem... me passei na história do clips... Mas é pra ter idéia das proporções que a arquitetura pode alcançar em um projeto!
E da história do marceneiro português, também achei uma sacanagem. Até porque as pernas da cadeira estão tortas! bééiinn! Humor negro!

mateussz disse...

Que massa!
O pessoal tá prestigiando! :P
Marina, fica a vontade de dar uns pitacos! Já adicionei teu blog nos meus favoritos! Muito bom. O miguel me mostrou a foto tua que não é tua... Que coisa!

Felipe! Realmente a Pe. Cacique e arredores, junto com o pôr-do-sol do Guaíba são os cartões postais da cidade! Valeu cara! Saudades tuas! Abração

Obrigado pela visita. Volte sempre!
Gostou? Tem mais nos arquivos!